A mother reads a magazine on a vintage couch with her son in her lap while staying at an Airbnb listing.

Cresce tendência de reservas de longa duração

O surto de coronavírus (COVID-19) restringiu de forma significativa as viagens no mundo todo. Nesse contexto, temos observado uma mudança no perfil das reservas. Os hóspedes têm procurado estadias mais longas na mesma cidade em que vivem para atender às mais diversas necessidades neste momento desafiador. 

No Brasil, essa tendência é percebida especialmente nos grandes centros urbanos. Em março, o número de reservas mais longas (acima de 28 dias) foi 24% maior que no mesmo mês do ano passado. No mundo todo, cerca de 80% dos anfitriões estão aceitando reservas desse tipo, e cerca de metade das nossas acomodações agora tem descontos para períodos de permanência de um mês ou mais. 

Entre os perfis de hóspedes, destacam-se pessoas que buscam preservar a saúde e o bem-estar no cenário de isolamento social, como idosos, famílias em busca de mais espaço para que as crianças possam fazer suas tarefas enquanto os pais trabalham de casa e estudantes universitários que precisam se acomodar enquanto escolas estão fechadas.

Para facilitar que hóspedes encontrem e anfitriões ofereçam acomodações nas cidades onde moram por um período maior, atualizamos a plataforma, incluindo uma dinâmica de alertas. Além disso, os anfitriões também contam com uma página especial com orientações que incluem reforço na limpeza, da desinfecção ao estoque adequado de suprimentos.